Conversa com o Mago Merlin durante a radioterapia

Já faz algum tempo que não escrevo nada. É que minha mão direita anda inchando muito e por isto preciso mantê-la para cima o maior tempo possível e, sendo assim, tenho que ficar longe do computador e de qualquer outro movimento repetitivo. Minha mão esquerda voltou ao normal depois que fiz o esvaziamento axilar então, para evitar qualquer problema, é melhor não fazer nada repetitivo com ela também.
Fiz o esvaziamento axilar esquerdo no dia 11 de maio e um mês depois, para minha frustração, já havia um nódulo de um cm fazendo festa na axila. Não tive alternativa que não fosse encarar as 25 aplicações de radioterapia. Já fiz treze aplicações, e ainda preciso fazer mais duas semanas e meia de tratamento.
No dia 14 de junho fiz o PET que evidenciou o aparecimento desse linfonodo na axila, com acentuado aumento de metabolismo. O linfonodo supraclavicular direito está estável e houve redução do metabolismo no linfonodo infraclavicular direito. O linfonodo gástrico, no entanto, deu uma piorada,  e ainda apareceu um retroperitoneal. Ninguém merece.
As lesões no músculo peitoral aumentaram sua atividade metabólica bem como a lesão no esterno. As demais lesões ósseas ficaram estáveis e o restante também.
Parece até uma tragédia, mas o diabo nem está tão feio quanto parece. De um modo geral estou bem e tolerando sem maiores problemas a radioterapia. Minha pele na região da axila está resistindo bravamente ao tratamento, mas também faço uso três vezes ao dia do creme que o hospital recomendou.
Quando entro na sala gelada de radiação procuro relaxar como aprendi com minha psicóloga. Assim que deito na máquina fria fecho os olhos e começo minha viagem para lugares onde me sinto bem. Como gosto muito de mata num instante me vejo na floresta de Broceliande, na Bretanha, conversando animadamente com o Mago Merlin. Andamos pela mata até a Fonte da Juventude e então a mágica acontece. Ao invés de pensar na radiação emitida pela máquina, penetrando meu corpo para destruir as células cancerígenas, prefiro imaginar que Merlin está usando sua varinha mágica para matar de uma vez por todas essas células malignas que insistem invadir meu corpo. É bem mais fácil e divertido brincar de mágica do que pensar na radiação.
A brincadeira com a mágica deve estar funcionando bem porque estou conseguindo fazer o tratamento sem sentir tantos efeitos colaterais como tive nas duas outras experiências com radioterapia.
O tratamento é diário, mas é muito rápido. O tempo gasto da hora que entro na sala e sou preparada para o início do procedimento até a hora de sair deve durar aproximadamente quinze minutos. A radiação propriamente dita é breve e dura entre um e dois minutos no máximo. É o suficiente para a eficácia do tratamento e desde a primeira aplicação já comecei a sentir um discreto desconforto na axila. Nada significativo, apenas um pequeno desconforto até o momento e espero que continue assim até o final.
8 Responses
  1. elis lima Says:

    Bom ter notícias. Sempre em frente.


  2. Lou Says:

    Obrigada pela força Elis.
    É sempre bom ir em frente. Um abraço


  3. Carla machado Says:

    Querida siga firme. Saí de 25 aplicaçóes de radio. Bjss


  4. Lou Says:

    Obrigada pela força Carla. Só que já fez consegue avaliar bem como é fazer radioterapia. Não é fácil, mas nem posso reclamar pois dessa vez estou tendo bem menos efeitos colaterais.


  5. Anônimo Says:

    Lou querida, vc esta na direção certa. As radios estão bem mais suaves e com menos efeito.
    Nossa vida é essa, sempre nos remendando e seguindo feliz.
    Só mesmo nós , que acreditamos ,podemos conversar com. Mago Merlin.
    Beijos Bia


  6. Lou Says:

    kkkk. É isso Bia. Prefiro conversar com o Mago Merlin enquanto faço radioterapia do que ficar pensando naquela máquina fria, que tanto já me fez sofrer no passado. Relaxar e viajar no mundo imaginário deixou o tratamento mais fácil. É bem mais agradável sentir o frio da mata fechada ao invés do frio da sala de tratamento. Pensar na varinha mágica e não apenas na radiação. Acho que funcionou e dessa vez foi bem menos traumático fazer radioterapia.
    Vamos nos remendando e vivendo um dia de cada vez. É bem mais fácil ser feliz assim.
    Um abraço carinhoso e beijinhos estalados.


  7. Anônimo Says:

    Vc tem super razão.
    Nossos pensamentos tem a saude necessária para a liberdade.
    Sonhar é muuuuuuuuito bom!
    Daqui a pouco tudo já passou (até o frio). Beijos e beijos. Bia


  8. Lou Says:

    Verdade. Nada dura para sempre (nem a onda de frio).
    Sei que clinicamente falando meu caso não tem cura, apenas controle. Estou no lucro, considerando que ainda estou curtindo a vida como dá.
    Quem sabe um milagre acabe acontecendo...


Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. bjs Lou