Dormitório Verde


Quando ajudei minha amiga fazer o jardim da casa nova fomos juntas até a floricultura escolher as duas palmeiras que iríamos plantar. Elas cresceram de modo desigual, uma ficou bem grande e a outra um pouco menor, mas cheia de cachos com pequenos coquinhos verdes e vermelhos. Elas enfeitam o jardim e enchem o gramado com os frutos que caem maduros.
Os periquitos que voam em liberdade pelas redondezas escolheram as duas palmeiras como dormitório e todos os dias ao entardecer eles começam a chegar em enormes bandos, fazendo algazarra. A gritaria é ensurdecedora, mas é interessante observar a chegada dos pássaros. Às vezes chegam apenas dois, outras vezes o bando parece conter mais de cinqüenta aves.
Hoje eu e Raissa ficamos a postos para tentar fotografar o balé da chegada dos passarinhos. Eram sete horas da noite, mas como estamos no horário de verão o sol ainda estava brilhando. Demora mais ou menos uma hora para que todo o bando pouse nas palmeiras e enquanto estão chegando fazem tanto barulho que despertam a curiosidade de algumas pessoas na rua que acabam parando para observar a chegada dos periquitos verdes.
Não conseguimos fotografar porque o bando chega tão rápido que não dá tempo de disparar a máquina o que é uma pena, pois a aproximação dos pássaros é bonita de se ver. Eles formam uma mancha verde contra o céu azul e pousam com elegância e suavidade entre as folhas também verdes e se misturam no meio delas.
Enquanto chegam, fazem muito barulho e continuam nessa tagarelice até que todos tenham retornado. Depois de acomodados em seus lugares o bando silencia e dorme protegido no alto das palmeiras.
Quando os primeiros raios de sol tingem o horizonte de vermelho e amarelo eles começam a despertar e iniciam sua algazarra habitual como se estivessem combinando entre si a hora de levantar vôo. Por alguns minutos ficam balançando ao sabor do vento nas folhas das palmeiras que enfeitam os jardins do condomínio. Alguns voam de uma palmeira até outra e de repente um bando barulhento voa em direção ao sol que está nascendo enquanto outros continuam tagarelando até que também saem voando numa bela formação. Com certeza vão pousar nas grandes árvores dos parques e jardins da cidade onde encontram alimento, mas sempre retornam para a segurança de seu dormitório verde pontualmente ao entardecer.
3 Responses
  1. Lara Amaral Says:

    A foto ficou ótima!

    Pena que esses coquinhos que caem desssa árvores, apesar de bonitos, dão uma baita de uma alergia a qualquer um que se atreva a tocar neles, por isso os cachos tiveram de ser cortados, hehe. Mas a bela palmeira continua bonita, firme e forte.

    Beijos.


  2. Inilta Says:

    Adorei! para um poeta a palmeira e seus periquitos é fonte de pura poesia, agora tenta tirar um belo cochilo na rede da varanda ao entardecer, não tem nada de poético na algazarra dos periquitos rsrsr beijos.


  3. Que delícia de texto Loulou querida... Agora tb tenho um blog... Dá um pulinho lá. Bjos, Biba


Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. bjs Lou