Amizade - Amigos sempre nos surpreendem

Acho que a maioria dos quimioterápicos provoca queda de cabelo. É a grande preocupação das mulheres que precisam se submeter ao tratamento para cura do câncer.
Pelo mundo afora várias mulheres perderam suas madeixas e optaram por comprar um lenço, chapéu ou uma peruca, mas eu duvido que alguma delas passou pela experiência que passei . Vou contar para vocês.
O valor de uma peruca
Você sabe quanto custa uma peruca?
A resposta será, na maioria das vezes, depende. Se for de cabelo natural certamente será mais cara e bonita, caso contrário pode ser até baratinha.
Tenho que concordar que a resposta certa é: depende.
Vou contar o preço da minha peruca. Inestimável! Sabem por quê? Só contando uma história...
Há muito tempo conheci uma garotinha que estudava na mesma escola de minha filha. Era uma linda menina de longos cabelos lisos, castanhos e bem cuidados e olhos muito expressivos e especiais. Eram especiais porque tinham o brilho límpido e iluminado como os olhos de todas as crianças devem ser; expressivos porque diziam muito mesmo que a boquinha estivesse bem fechada, e lindos porque um era castanho claro e o outro castanho escuro emoldurados por longos cílios negros.
Todos os dias quando eu chegava na escola para pegar minha filha essa garotinha vinha receber-me na porta com um sorriso tímido e um olhar que só ela sabia dar. Ela me abraçava e nos entendíamos naquela troca de carinho e amizade. O tempo foi passando, os abraços foram ficando mais demorados, a troca de olhares mais cúmplice... Era o amor crescendo e fortalecendo sem pressa, sem medo de não ser correspondido.
Acabei conhecendo a família daquela menina adorável. Ficamos amigos. Um dia, ela ainda era só uma garotinha quando foi passar um final de semana em minha casa. Esse período foi especial, pois resolvemos plantar algumas flores no jardim. Fiz um lindo canteiro bem em frente da janela do meu quarto. Cada flor que plantamos dei o nome das crianças que estiveram comigo naquela empreitada. Elas adoraram!
Passado mais algum tempo a família daquela garotinha acabou indo morar numa casa bem em frente da minha. Nos tornamos vizinhas.
A vida, como sempre, nos afasta um pouco dos amigos que amamos, mas não consegue diminuir o amor que sentimos, quando essa amizade realmente existe. Foi assim que, apesar de morarmos muito perto uma da outra, não nos víamos com a frequência que gostaríamos...
Nossos encontros eram esporádicos, mas cheios de muito papo e muito carinho. O tempo continuou passando...
Um dia descobri que estava novamente com câncer (já havia passado por outro, anos antes) e que o tratamento seria longo e difícil. A medicação, muito forte, faria meu cabelo cair. Antes mesmo que minhas longas madeixas começassem a cair pela casa enchendo os ralos do banheiro e da pia, deixando sua marca pelo chão decidi cortá-los. Passei máquina zero e antecipei minha careca. Até gostei do resultado. Ficou diferente... As pessoas foram se acostumando a me ver sem cabelo.
Aquela garotinha amiga, agora uma jovem de 20 anos, veio fazer-me uma visita. Conversamos longamente como sempre costumamos fazer quando estamos juntas. Falei-lhe de minhas expectativas, do tratamento e de minha decisão em ficar boa o mais rápido possível. Foram momentos de boas lembranças do passado e esperanças quanto ao futuro. Ela foi embora e eu fiquei rememorando nosso papo.
No sábado seguinte ela e o namorado vieram fazer-me uma visita e trazer-me um presente. Observei que ela havia cortado o longo e bem cuidado cabelo e até fiz um comentário. Ela sorriu aquele sorriso da menina que só ela sabe fazer e entregou-me o presente. Quando abri o pacote encontrei algumas mechas de cabelos castanhos presos por um elástico... Foi uma enooooorme emoção. Não me contive. Chorei comovida diante daquela demonstração inequívoca de amizade e amor incondicional.
Os cabelos da Larissa serão usados numa peruca que será confeccionada para proteger minha careca.
Quanto vale essa peruca??????
Não sei para você, mas para mim o valor estimativo deste gesto de amizade estará sempre a me lembrar de que a vida vale a pena...
2 Responses
  1. Lara Amaral Says:

    Pessoas especiais merecem presentes de valor inestimável =).
    Guardo até hoje essa e a outra crônica com muito carinho. E fico com vontade de chorar toda vez que as leio, são lindas demais! Grande beijo!


  2. Eu me lembro do dia que ela te entregou essas mechas como se fosse hj, ainda era a casa antiga na sala de costura da vovó, me lembro de como vc chorou e abraçou a Lalá....

    Eu derramei 2 lágrimas no fim dessa crônica pq realemnte a Larissa fez 1 coisa linda e especial... Nunca vou me esquecer daquela cena, até a Lalá chorou!!!


Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. bjs Lou