laboratório (x) veias difíceis

Todos nós, vez ou outra, precisamos ir ao médico. É inevitável acabar indo a um laboratório para fazer exame de sangue. Eu, que faço exame de sangue toda semana, já passei por poucas e boas nos laboratórios até o dia que conheci uma excelente técnica de laboratório que é perfeita para encontrar veias difíceis. Leiam o texto que escrevi para ela e depois me digam se alguma vez o que descrevo já aconteceu com você ou com alguém que você conhece.

Laboratório, agulhas, punções...

Quem nunda precisou entrar num laboratório para retirar sangue não sabe do que vou falar, mas quem já penou bastante na mão de um técnico arrogante saberá muito bem do que se trata.
O médico prescreve e o paciente precisa obedecer. Aí começa o suplício. Isso mesmo, suplício. Você chega ao laboratório, preenche toda aquela papelada e avisa: por favor, minhas veias são um pouco complicadas... A resposta é sempre a mesma: - Não se preocupe, todos aqui são ótimos para puncionar veias.
Sem alternativa você entra naquela salinha minúscula, senta naquela cadeira e olha desconsolado aquele velho suporte para colocar o braço. Chega o técnico e você mais uma vez avisa: minhas veias são difíceis... Ele nem se digna olhar, apenas pega o garrote e quase estrangula seu braço. Em seguida pega aquela maldita seringa, avisa que é descartável e pimba... sapeca a primeira espetada e nada de sangue. Ele gira a agulha para o lado, gira para o outro, você começa a suar e sangue que é bom nada. Aí o técnico olha para sua cara e diz: você está nervosa e sua veia some. Fique calma. - Calma o raio que o parta, Você me fura toda, gira essa maldita agulha em meu braço e ainda me pede calma?
Pensam que acabou o problema? Qual nada. O infeliz retira a agulha do seu braço e começa a espetar em outro lugar, mais outro e outro até chegar na mão onde a pele é mais dura e arde pra caramba. Você nervosa, suando em bicas, mãos geladas... Nessa altura o técnico experiente também já está nervoso e aí dana tudo. Ele não acerta a veia da mão e decide tentar a veia do seu pé. Pense numa pele dura e curtida de sol. Pois é, é a pele do seu lindo pezinho... E dá-lhe mais picada e dor. De repente você suspira aliviado, finalmente o sangue jorra nervoso e escuro para dentro da seringa.
Ele, aquele técnico que se diz muito bom, sai sem ao menos ficar com a cara vermelha de vergonha. Você, suspirando aliviado também sai da salinha e vai fazer um lanchinho para aliviar a fome e a angústia.
Já percebi que todo técnico que se diz muito bom não passa de um embuste. Eles nunca acertam sua veia de primeira e ainda culpam você pelo fracasso. Pode????
Notícia boa precisa ser espalhada. O Laboratório Sabin do Bairro Jardim Botânico de Brasília tem uma menina muito, mas muito boa para pegar uma veia difícil. Ela é um doce de criatura: voz meiga, mãos suaves e firmes ao mesmo tempo. Ela nunca dá uma de gostosa; não tem pressa, sente a sua veia aqui, sente ali, fica cheia de dúvidas se é mesmo veia, músculo ou nervo e tenta mais um pouco para ter certeza e não errar. Aí ele te pergunta: Posso tentar? Quando ela dá a espetada você nem percebe, apenas vê o sangue fluindo escuro para dentro da seringa. É um verdadeiro alívio. Ela só precisou de uma espetada. Ela é craque. Craque da agulhada sem dor. Ela é uma profissional de verdade. Mil vivas para a Maria Luiza.
Vou ficar torcendo para encontrar outros craques da agulhada sem dor. Vocês não fazem idéia de como eles são importantes e como nossos braços e veias agradecem. Uma salva de palmas para os craques da agulhada sem dor.
Lou (maio/2007)

obs: A Maria Luiza foi transferida para o Sabin do Deck Brasil e eu fui atrás dela, é claro.
3 Responses
  1. Então, a tia Suzi bem sabe que eu tenho problemas com seringas, problemas com tirar sangue, ela precisa sempre segurar aminha mão pq morro de medo, a mão dela fica esmagada, eu tbm fico suando frio e morrendo de medo de agulhas...

    Acho que entendo bem o que vc ker dizer!!!


  2. Lara Amaral Says:

    Ah, essa história eu já conhecia. Até havia contado para outras pessoas. Parabéns para a Maria Luiza e para todas as pessoas que exercem com carinho o seu trabalho.
    Beijos, tia Lou!


  3. Anônimo Says:

    Nossa, acabei de passar por isso hoje. Sei exatamente o que vc esta dizendo. Me identifiquei completamente. Hj ate passei mal de nervoso, tive que deitar numa maca do laboratorio pra melhorar. Foi um sufoco, foram quase 40 minutos pra conseguirem finalmante tirarem o meu sangue. Ufa! Acho que so vou fazer novo exame de sangue daqui a alguns anos!!!! Sofri muuuuito hj.


Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. bjs Lou