Veias difíceis

     Saí toda furada no primeiro dia do novo protocolo de quimioterapia para tratar um câncer metastático. É que minhas veias não estão muito boas e como eu estava um pouco ansiosa com a troca de médicos, de clínica e de protocolo elas conseguiram desaparecer e não havia agulha, por mais fina que fosse, que conseguisse encontrar uma veia adequada. 
     Levei cinco picadas e uma delas deixou o meu braço muito roxo, até que na 6ª tentativa finalmente conseguiram puncionar uma veia de bom calibre no meu dedo indicador, onde a picada além de ardida dói bastante. Depois que terminei o herceptin ainda tive que tomar mais duas injeções de Faslodex. Hoje, sem sombra de dúvidas, foi o dia das picadas de agulha...
     Antes de sair da clínica a enfermeira me orientou para tomar bastante água de côco e fazer exercício com bolinhas no dia anterior da próxima aplicação, para facilitar a punção das veias.
     Cheguei em casa, almocei porque eu estava faminta e caí num sono profundo e cheio de sonhos confusos. Acabei de acordar, a única lembrança das picadas no braço é uma mancha roxa na pele clara, mas o corpo inteiro dolorido me faz lembrar que a medicação está atuando para curar meu corpo.
4 Responses
  1. Anônimo Says:

    Oh mama, vc ficou roxa! Tadinha! Mas o efeito dos remédios novos fará compensar toda a dor, certo! Vamos torcer p esse novo protocolo realizar o milagre da cura! Bjos


  2. Oi Lou
    Porque vc não coloca o cateter?
    Adorei o seu blog,tbém to na luta a 02 anos e sete meses,tbém sofri um ano sem o cateter,as minhas veias sumiram todas, agora é só alegria.
    Não tenho previsão de parar a quimio,porque se parar a chance do tumor voltar é muito grande, então.............se a "dita cuja" ta fazendo efeito,vamo que vamo.............Fé em Deus sempre.
    Um abraço
    Vânia


  3. Lou Says:

    Oi Vania,
    Eu usava cateter, mas tive uma bacteremia e precisei retirar. Como só posso colocar cateter do lado esquerdo, o médico está dando um tempo para colocar um novo. Até lá vou ter que aguentar as furadas e os roxos no braço.
    Tb já faço quimio direto há mais de 6 anos. É o jeito.
    Como disse vc, vamo que vamo...
    Vamos manter contato. Um abraço da Lou


  4. Anônimo Says:

    Olá, sei lá por que cai neste blog, mas agora pretendo voltar sempre. Estou encantada com sua delicadeza e otimismo. Pessoas como você são, dentre outras coisas, o motivo pra ter escolhido a Medicina como profissão. A beleza do ser humano em se reinventar num momento de dor é uma das coisas mais motivadoras que existem. A sua historia., sua verdade e evolução estao acima de qualquer limitação da ciência.
    Fernanda A.


Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. bjs Lou