Rio Sucuri - Bonito/Mato Grosso do Sul


         Saímos para o Rio Sucuri que fica a uns 40 km do centro, mas como a estrada é de terra e estava com muitos  buracos cheios de água da chuva que tinha caído, o percurso demorou mais tempo do que o necessário.

            Assim que chegamos fomos até o galpão onde ficam as roupas de mergulho e cada um recebeu a sua. A roupa de neoprene era ruim de vestir porque estava molhada, além de muito mal cheirosa. Os sapatos eram umas botas encharcadas e fiquei só imaginando quantas pessoas já teriam calçado aquilo antes de mim... (sou muito nojenta mesmo, confesso).


            Alguns minutos depois de vestir a roupa de neoprene senti meu braço incomodar e percebi que a roupa estava apertando muito o braço direito que é mais inchado por causa da retirada dos glânglios linfáticos. Perguntei  quanto tempo duraria a flutuação no rio e quando o guia informou que seria de mais ou menos uma hora e meia resolvi não participar porque seria um desastre ficar com o braço apertado durante tanto tempo. Ele tentou me convencer do contrário, mas quando eu disse que poderia dar trabalho por causa do meu problema de saúde ele também recomendou que eu não fizesse o passeio.


            Quando meus amigos estavam prontos para embarcar no caminhão que os levaria para o início do passeio  a chuva voltou a cair, mas como eles iriam entrar na água isto não fazia muita diferença. Eu e dona Terezinha, que também não fez o passeio, fomos com o grupo até o ponto de partida que era uma caminhada pela mata para observar a natureza e os animais. Como a chuva tinha dado uma estiada, fomos com o motorista até o mirante onde fica a nascente do Rio Sucuri e vimos um poço incrivelmente cristalino, de águas muito azuis. O grupo já havia se distanciado, então nós retornamos para o caminhão e voltamos para a fazenda onde ficamos batendo papo enquanto aguardávamos a volta do grupo para almoçarmos juntos.

            No final da trilha o grupo pegou o barco a remo para iniciar a flutuação. A descida demorou aproximadamente 45 minutos flutuando na correnteza e observando os cardumes de piraputangas e outros peixes, e também as plantas aquáticas. Esta parte do passeio não posso descrever  porque infelizmente não fiz, mas todos que fizeram disseram ter gostado da experiência, apesar da água fria do Rio Sucuri. A Kátia que é muito magra reclamou que sentiu muito frio durante a flutuação e que isto acabou sendo um pouco desconfortável. Os outros disseram apenas que ficaram um pouco desapontados porque não conseguiram visualizar muitos peixes como era o esperado.
            Assim que o grupo retornou fomos almoçar e depois do almoço retornamos para Bonito. Já era tarde quando chegamos na pousada, e desistimos do passeio para o Balneário Municipal. Achamos melhor deixar para a manhã do dia seguinte para podermos aproveitar melhor tudo o balneário oferece.
A noite Maura e eu saímos para dar uma volta pela cidade e paramos para comer o famoso Pastel Bonito, um pastel feito na hora e muito gostoso. Escolhemos o pantaneiro II que é recheado com carne seca, banana e requeijão, e o de mandioca, com recheio de mandioca, carne seca e mussarela, ambos deliciosos. O pastel com recheio de jacaré é muito recomendado, mas não experimentamos. São mais de 20 diferentes recheios de pastel, que saem quentinhos e crocantes. Lá eles também servem sucos naturais, café cremoso, chocolate quente e caldos. Vale a pena experimentar.

Pastel Bonito
Rua Cel. Pilad Rebua, 1975

2 Responses

  1. Anônimo Says:

    Mama, esse pastel de mandioca, carne seca e mussarela me deixou com água na boca... tô com fome! Agora, carne seca, banana e requeijão... banana? sério q isso fica bom com carne seca? achei estranho... preciso comer esse tal de jacaré p saber como é! bjos


Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. bjs Lou