Reflexões de uma PaCiente

Hoje foi um dia cheio: passei a manhã na clínica, na arteterapia, customizando camisetas para uma creche que recebe crianças que sofreram algum tipo de abuso. São muitas crianças, infelizmente. Peguei as blusas para crianças bem pequenas, de 3 a 8 anos e fiz colagens, desenhos, bordados, tudo com muito carinho, pois elas merecem tudo de bom afinal são apenas crianças que sequer entendem o porquê de tudo que já passaram. Vamos entregar os presentes no dia das crianças com uma grande festa. Todo o grupo da arteterapia está empenhado na confecção das camisetas.
Passei a tarde fazendo quimio e como estava me sentindo um pouco cansada, com a pressão baixa, dormi como bebê todo o tempo. Só me acordaram na hora de retirar o soro. Saí da clínica e ainda passei pela casa do Padre Pedro para receber uma benção. Adoro o Pe. Pedro. Ele é tudo de bom.
Agora estou aqui e vou postar uma crônica que escrevi em 24/3/2008. É uma reflexão sobre como ser feliz com o que se tem na mão. Espero que gostem.

Considero-me uma paCiente e vou explicar o porquê.
Gramaticalmente o dicionário explica que o adjetivo paciente se refere àquela pessoa resignada; conformada; que espera serenamente um resultado; é alguém tranquilo, manso, pacífico e que persevera na continuação de uma tarefa difícil, como um relojoeiro. Paciente é também a pessoa que está doente ou sob cuidados médicos. Aliás, a palavra paciente possui outros significados como, por exemplo: réu que vai cumprir a pena.
Paciência é qualidade de paciente. É uma virtude que consiste em suportar as dores, incômodos etc., sem queixas e com resignação. Paciência também pode ser um jogo, um passatempo de uma só pessoa e até pode ser uma planta.
Ciente por sua vez é ter ciência ou conhecimento de alguma coisa: sabedor, informado. Ciente também é o nome que se dá à assinatura que se opõe a documentos para comprovar que se tomou conhecimento de seu conteúdo.
Sou paCiente, com C maiúsculo, porque padeço de uma enfermidade e estou sob cuidados médicos. Estou doente, mas não sou doente. A colocação verbal faz toda diferença: estar doente é algo provisório ser, é permanente.
Estou ciente do problema de saúde que me acometeu e me mantenho informada de tudo a respeito. Enfrento com calma e tranquilidade o tratamento para ficar curada e poder retomar minha vida sem as interrupções que a enfermidade me obriga.
Algumas pessoas podem estar se perguntando: você não sente os incômodos do tratamento? Sinto vários deles: fico fraca, cansada, enjoada, irritada também, mas não faço desses desagradáveis sintomas o meu inferno e tampouco importuno a vida das pessoas que estão a minha volta. Procuro encarar essas dificuldades como parte do jogo de ficar curada.
Por outro lado, submeter-me a um tratamento não significa estar apenas fazendo quimioterapia, tomando uma porção de remédios ou me sentindo permanentemente mal. Procuro encontrar outras maneiras de me sentir ativa, de realizar coisas que me dão prazer. Se não consigo fazer o que fazia antes da enfermidade descubro novas atividades, procuro vencer minhas limitações atuais e assim vou aprendendo novas formas de ser feliz.
Quando a neuropatia atingiu meus pés, braços e mãos, fui aprender a cozinhar para trabalhar com as mãos e fortalecer os braços. É claro que os utensílios caíam no chão, mas eu os pegava de volta até dar conta de fazer o que eu queria. E valeu a pena, pois descobri que levo jeito para "chef" e aprendi a fazer pratos bem saborosos (e um pouco picantes para aqueles que não apreciam pimenta).
Quando as dores no peito me incomodavam muito fui fazer um curso de fotografia e photoshop para distrair. Agora estou aprendendo fazer trabalhos manuais (tapeçaria, crochê etc). Percebi que fazendo o que gosto desligo de todas as outras coisas, inclusive das dores.
Assim vou levando minha vida. Uma hora estou bem, na outra nem tão bem assim, mas não deixo a peteca cair. Prefiro agir como o bambu que se verga ao sabor do vento e não quebra. Eu me vergo inteira, toco o chão com a cabeça, mas também não quebro. Além do mais, tenho preguiça de ser infeliz.
Por estas e outras é que me considero uma paCiente com C maiúsculo: estou em tratamento para ficar curada das metástases provocadas por um câncer de mama portanto, estou sob cuidados médicos. Estou serena e continuo vivendo a vida como gosto, continuo produzindo alguma coisa, viajando, procurando meu bem estar e estou Ciente de tudo o que se passa comigo.
Houve momentos em que até senti o cheiro da morte, mas prefiro conhecê-la bem a ignorá-la ou fingir que não existe. Minha hora de partir ainda não é agora. Quando tiver que ser, será. Pode até ser amanhã, mas até lá prefiro viver cada momento e ser feliz agora.
1 Response
  1. Como já disse, o nome disso é coragem, força... Qto as suas comidas picantes, hum, como sofri mas agora... ADORO, aki em casa é q sofrem comigo agora...

    Detestei o fim desse post, sempre soube q n era fácil, mas sempre me mantive distante disso tudo apesar de estar sempre tão perto do q se passa com vc, me mantive longe pq doi. Te ver sem os cabelos fez meus olhos chorarem, n tive coragem de te olhar, aquilo me machucou mto mas vc sempre está pra cima encarando as coisas de outra forma, fazendo graça com o q n e tao engraçado assim, SENDO FELIZ! Amo esse seu jeito de encarar as coisas!!!

    Nunca lia as suas crônicas, sempre tive vontade mas nunca te falei isso, agora leio todo dia, sempre soube da gravidade do seu problema mas nunca o encarei de frente como venho fazendo a cada post, tenho medo de perder vc, n aproveitei a oportunidade q sempre tive de me aproximar de ti, de ouvir teu coração tbm por medo de depois n ter +, sempre batemos de frente e sinceramente acho q isso continuara acontecendo pq somos parecidas, acho q esse blog foi a melhor maneira de me aproximar de vc, de entender o seu coração... Amo você!

    A gente sabe q um papo sobre o qrola entre a gente de fato nunca acontecera, pq na boa somos blokeadas, achoq sou ate +, prefiro assim venho aki leio o q seu coração ker falar e te digo o q o meu sente por ti... Vc sabe, o qto é importante p mim, o qto amo vc e o qto sou grata a ti mesmo q eu seja burra e n deixe isso aparecer!


Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. bjs Lou