Suportes

Quando estamos fragilizados existem alguns baluartes que nos amparam, auxiliando-nos a romper barreiras e a superar os momentos de crise, delineando alternativas que nos fazem compreender melhor os momentos de sofrimento e dor.
Na medida em que a doença ou o próprio tempo realizam mudanças em nossas vidas, esses suportes operam verdadeiros milagres.
Podem ser pessoas, animais de estimação ou até mesmo anjos celestiais. Será que eles realmente existem?

Anjos

Eu afirmo que anjos da guarda existem. Eles estão espalhados por todos os cantos do planeta, travestidos de diferentes formas. Podem ser pessoas e até mesmo animais.
Em várias situações já tive certeza de estar sendo amparada por um. Ora é um médico que se dedica de corpo e alma à sua profissão fazendo da medicina seu sacerdócio, ora alguém do corpo de enfermagem, uma mãe que se desdobra para atender seu filho doente, os jovens cheios de vida e surpreendentes atitudes. Há também aquele transeunte que cruza nosso caminho e presta uma informação importante, aquele cabeludo que ajuda uma senhora idosa atravessar a rua ou aquela mendiga esfarrapada que passa os dias recolhendo cacos de vidro na areia da praia para que nenhuma criança se machuque.
Há muitas pessoas que se assemelham a anjos da guarda e elas estão bem aí, basta ter olhos de ver. Elas não possuem asas, apenas um coração amoroso.
Experiência singular, que merece ser destacada foi o que aconteceu com Douglas, meu vizinho, um jovem muito especial.
Outro dia ele me viu andando devagar pela rua e percebeu que eu já estava careca em consequência do tratamento para cura do câncer. Ele sorriu e voltou para sua casa. Sabe o que foi fazer? Duvido que alguém vá adivinhar...
A mãe o encontrou em frente a uma imagem de Nossa Senhora e perguntou o que estava fazendo ali. - Batendo um papo com Ela. Ele disse. - Combinei que ficarei sem beber até o dia 30 de dezembro. Ofereci esse sacrifício para a cura da tia Lourdinha. - Porque, até o dia 30 de dezembro? Perguntou a mãe. - Porque no dia 31 vou brindar com meus amigos a cura da tia Lourdinha.
Sabem quando começou o acordo? Em abril. Dá para imaginar um jovem de 19 anos, cheio de amigos, que adora uma balada, ficar sem beber nenhum tipo de bebida alcoólica por tanto tempo apenas para ver uma tia ficar curada de uma doença grave? Isso é AMOR, é solidariedade, é generosidade. Isso é atitude de um jovem com potencial enorme para crescer, para ser gente com G maiúsculo.
Em outra ocasião, numa cidade distante e em noite fria e de muita neve, minha filha, duas amigas e eu pedimos informação a um jovem no metrô. Ele, vendo que estávamos perdidas e percebendo que não iríamos encontrar o caminho apenas com uma indicação acabou se despedindo das amigas que o acompanhavam e se prontificou a nos levar até o local onde poderíamos pegar o trem que nos levaria de volta ao hotel onde estávamos hospedadas no centro da cidade. Esse jovem nunca havia nos visto antes e não hesitou em enfrentar a noite gelada apenas para ser gentil conosco. Foi nosso anjo da guarda naquela noite distante.
Outro dia uma amiga ao perceber que estava passando mal conseguiu estacionar o carro e pedir ajuda a dois garotos que passavam por perto. Eles pararam com toda paciência e atenção, deram-lhe a assistência necessária a tempo e a hora. Eles foram os anjos da guarda naquela situação delicada.
Há também animais que assumem papel de anjos. Eles costumam até sacrificar suas vidas para salvar do perigo as pessoas que lhe são caras. Quantas histórias de cachorros que salvaram seus donos vocês já ouviram falar? Muitas, eu tenho certeza. Alguns animais sobreviveram, outros acabaram morrendo nesses salvamentos.
Essas atitudes solidárias, quer partam de pessoas ou animais demonstram que Deus, em sua bondade infinita, nos cercou de seres vivos que atuam como verdadeiros anjos da guarda.
2 Responses
  1. Assim como o andré que foi motivo de uma amizade reconciliada...


  2. Lara Amaral Says:

    Linda essa crônica, muito emocionante. Foi bom relê-la! Parece aquelas histórias que iniciam alguns tipos de filmes =).


Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. bjs Lou